Atenção!

Atenção!

♥Joca, o Hipnotizador ♥

Imagem  de Dunken K Bliths


Joca, um coelho muito animado,
estudava, vivia querendo coisas novas saber...
 Cansou de pelo mágico na cartola ser colocado,
resolveu o caso inverter...

 Estudou técnicas de hipnose,
aprendeu bem ,de tanto exercitar...

Os galinheiros  nas redondezas andavam desertos,
galinhas dormiam sempre. Nem ovos mais queriam botar.

Era Joca que por lá  suas técnicas  aperfeiçoava...
E o fazia por cada caminho que passava!

Mas seu objetivo era o mágico !
Na hora "H", na hora da cartola, o hipnotizaria!
AH! Que grande cena seria!

Finalmente, após tantos anos , uma  doce vingança,
 por ter dentro de uma cartola, esmagado sua "pança"!


Enquanto treina fortemente  para o grande dia, deixa o questionamento, o teste final:

_Olhem bem leitores , firmemeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeente, para minhas  orelhas...
Vão de um lado para o outro...
De cá pra lá!
Vão, vêm...
Vêm, vão...
Fechem os olhos, relaxem...


Ops!  Cadê vocês?

Consegui?
A resposta ele não conseguiu ter, pois os leitores acabam de um sono profundo ter!

Dera certo!
Joca agora espera o dia , a hora e o mágico terá uma surpresa!
E ela o fará pensar:
Sempre quando algo fazemos, temos que no lado do outro ,como ele  se sente, pensar!

Será o mágico aprenderá a lição?

chica



♥A teia colorida ♥



A aranhazinha estava cansada de ver sua teia tão desbotada e sem vida.

Mas quem poderia ajudá-la na tarefa impossível de deixá-la mais bonita e colorida?

Pensou em colher algumas pequenas flores do jardim e distribui-las ao longo de toda extensão dessa.
Ou quem sabe colocar belas sementes diferentes ficando mais estilosa?

Ela era deveras cuidadosa e caprichosa com sua teia querida.

Limpava-a diariamente sem deixar nenhum cantinho com poeirinha ou restinhos de comida.

Certo dia estava tão exausta de fazer faxina, que acabou adormecendo e teve um sonho maluco e diferente.

Sonhou que uma fada ouvia seu pensamento e desejo de colorir a teia, e resolveu dar uma forcinha para que pudesse acontecer.

- Ei, amiguinha aranha vim te auxiliar. - disse a fadinha.

A aranhazinha apesar de seus oito olhinhos não conseguia enxergar em qual lugar ela estava.
- Ei, aqui em cima. - diz a fadinha.

A aranhazinha agora a vê e diz:
- Quem é você?

- Sou a fadinha das aranhas e dos insetos.

- Eu ajudo vocês a tornarem seus sonhos reais e gostei muito de sua ideia.

- Como você me achou? - pergunta a aranhazinha.

- Eu estava observando o pensamento dos insetos e você é a única que quer uma teia colorida.

- Nossa! - diz a aranhazinha.

- E como vai fazer isso? - pergunta a aranhazinha.

- Assim!

E balança sua varinha de carvalho que tem por dentro poeira de estrelas.

E de repente a teia fica toda iluminada e multicolorida como a aranhazinha queria.

- Que linda! - diz a aranhazinha.

- Você merece menina! - diz a fadinha.

- Como posso te agradecer? diz a aranhazinha.

- É só acreditar em seus sonhos que, lembrará sempre de mim e estarei presente para os materializar. - diz a fadinha.

- Obrigada amiga fadinha. - diz a aranha.

E a fadinha sumiu como num passe de mágica.

A aranhazinha acordou meio atordoada, lembrando das palavras da fadinha e notou que não era um sonho!

Realmente uma magia acontecera pois sua teia estava toda colorida!!!

Pensou nela e mentalmente a agradeceu.

O sol batia em cada linha desta que se transformou na mais bela teia do jardim!!!

Elza Ghetti Zerbatto

♥ Pequenos grandes gestos... ♥

Foto daqui


Derramamento de óleo nos mares,
causam problemas e destruição...
Pequenos pinguins sofrem    na pele
e correm o risco de extinção.

Já que os grandes e poderosos nada fazem,
voluntários  fazem com as próprias mãos...
Tricotam roupas para eles usarem,
e cada uma terminada, vai junto o  bom coração!

 chica

* Todos devem ter visto,mas vale sempre relembrar lindos gestos como o do Sr.Alfred, de 110 anos. Vale ler ou reler!
VER AQUI!
O mundo precisa de pequenos gestos  e há tanto, taaaaaaanto a fazer!


♥ A lua cheia e a casa do fim da rua ♥


                                                                      imagem daqui


Era uma casa no fim da rua.

Todas as noites os morcegos voavam sobre a casa.

Havia nela uma chaminé alta por onde eles passavam para dormir.

Então, um dia, a lua apareceu no céu.


De início, a lua surgiu baixa, como se estivesse no chão da rua.

Uma lua como se fosse uma abóbora, para se estender no chão!

Sabe o que faz uma lua cheia assim?

Ela toma de conta de toda a rua jogando raios de luz nas casas.


Mas a lua caminhava.

E nada melhor do que

ficar sentada no céu

olhando a chaminé

da casa no fim da rua.

Quando a lua parou, toda a casa se pintou de laranja.

Foi um libertar de morcegos que voaram pelo céu com tanta claridade.
E invadiram as árvores, as torres da igrejinha e o alto de um morro que ficava por trás da casa do fim da rua.


E no céu se desenhou uma nuvem escura de morcegos, momentaneamente, na frente de uma parte da lua.

— Quem foi que colocou uma cortina na minha frente?, — perguntou a lua?


Nem se sabe como foi a resposta, se houve alguém que respondeu a essa pergunta feita num salto que a lua deu fugindo da nuvem de morcegos.

Impulsionada pelo salto, a lua passou por cima da chaminé da casa e ficou mais ao lado, quase inclinada para o telhado da sala, de modo que uma menina que estava em sua janela ficou admirando o luar.


Como a noite estava muito quente, a lua sorriu para a menina e foi indo se balançando para uma praia.

E a lua foi no vento...

Colorindo todo o céu de um laranja-vivo que é para deixar saudades!

 Teresa Cristina flordecaju.